icones insta.png
icones fan.png
icones yout.png
icones twitt.png

Fundado e dirigido por Simone Malta, desde 2007 o Balé do Teatro-Escola Basileu França O balé oferece a jovens e adolescentes oportunidades para a formação e desenvolvimento profissional na área de dança.

O  Balé do Teatro-Escola Basileu França, em sua essência, tem construído possibilidades que permitem intercambiar talentos à diversas partes do mundo.

Destacando-se em várias edições do Youth American Grand Prix | Nova York - EUA, Prix de Lausanne| Suíça e em diversas outras seletivas, tais como: Córdoba e Buenos Aires | Argentina, Amsterdã|Holanda, Berlim | Alemanha, São Paulo | SP e Joinville | SC, o Balé do Teatro-Escola tem se sobressaído, promovendo a integração de nossos bailarinos em Companhias e Grupos fora de nosso núcleo, tendo a oportunidade de conviver com outras culturas e técnicas.

Fundado e dirigido por Simone Malta, desde 2017 Balé do Teatro-Escola Basileu França O balé oferece a jovens e adolescentes oportunidades para a formação e desenvolvimento profissional na área de dança.

Em sua essência, tem construído possibilidades que permitem intercambiar talentos a diversas partes do mundo.

Destacando-se em várias edições do Youth American Grand Prix | Nova York - EUA, Prix de Lausanne| Suíça e em diversas outras seletivas, tais como: Córdoba e Buenos Aires | Argentina, Amsterdã|Holanda, Berlim | Alemanha, São Paulo | SP e Joinville | SC, o Balé do Teatro-Escola tem se sobressaído, promovendo a integração de nossos bailarinos em Companhias e Grupos fora de nosso núcleo, tendo a oportunidade de conviver com outras culturas e técnicas.

Fundada em 2001, a Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás (OSJG), é um projeto do Itego em Artes Basileu França, e tem se sustentado como um dos principais centros de formação de jovens músicos do centro-oeste brasileiro. O objetivo principal é a formação de jovens músicos para atuar profissionalmente em orquestras do Brasil e do exterior, além de formação de plateia através da democratização do acesso à música orquestral. 

Ao longo de sua trajetória a OSJG tem ganhado espaço no cenário nacional, sendo considerada uma das melhores orquestras jovens do país, e conta ainda com o benefício da Bolsa Artista, programa criado pelo Governo Estadual para oportunizar aos jovens o acesso à educação, cultura e inclusão social, desempenhando um importante papel na vida desses jovens capacitando-os para que alcancem seus objetivos por si mesmos.


Em 2019 a OSJG  também integra o  Coppélia, nono Balé de Repertório da parceria coma a dança, seus músicos e alunos, sob regência do maestro Eliel Ferreira e Direção Artística da Professora e bailarina Simone Malta, voltam encantar o público em mais um repertório inédito no Centro-Oeste.

Eliel Ferreira Regente Tiago Biscaro spalla

Flautas Marcos Vinícius Almeida Costa*, Sarah Orioli Emídio de Souza, Yan Pedro de Paula Santana Oboés  Lucas Gabriel Francelino, Ozéias Rodrigues da Silva Júnior Clarinete Jozyell Sousa de Oliveira, Kesyde Sheilla Souza Reis, Philipe Mc Queid de Oliveira Fagote  Wesley Alexandre Martins de Oliveira*, João Victor de Freitas Santos, Zagara Militello Trompas  Rainny Hardy da Silva*, Andressa Soares Costa, Glenda Katrina de Sousa Gomes Silva, Isabela Pacheco Martins, Luis Miguel Borges Trompetes João Roberto Siqueira Júnior*, Bruno Pereira de Sousa, Daniel Soares Silva Trombones Pedro Lucas Camargo de Castro*, Lucas Moreira Sousa, Raphael Renna Veiga Alves Tuba  Willian Lino Alves Batista Harpa Raphael Douglas Alves Tímpanos Bruno Antônio de Andrade* Percussão  Felipe Pereira Brito, Gustavo César Pereira dos Santos,  Messias Junior Dias de Miranda, Vinicius Milhomen Silveira Violinos I Daniel Lima Sousa dos Santos (Concertino), Emerson Vinícius da Silva, João Pedro Araújo Moranga, Gustavo Rodrigues Lima, Ismael de Lima Pessoa, Marcio Correira Viana Filho, Paulo Ricardo Martins de Souza, Sun Altoé Pimenta Violinos II Gustavo Henrique Soares Nunes*, Ana Flávia Dias de Oliveira, Franklin Oliveira Melo, Gabriel Lucas Rabelo Rodrigues, Gabriel Teixeira, Iago Vieira dos Reis, Thalyta Alves de Lima, Willian Teles Pinto Violas João Victor Gomes de Morais*, Brunna Beatriz Santos Gomes, Gleyston da Silva Rodrigues, Ian Lucas Rodrigues da Silva, Maria Angélica de Oliveira Luciano Vilela, Maria Eugenia Santaella Martinez Violoncelos Arthur Cavalcanti Villafane Almeida*, Adriele Soares Cardoso, Gustavo Augusto da Silva, Jonas Gabriel Dutra, Jhonata Alexandre Oliveira dos Santos, Thállita Nayara Rodrigues dos Santos Reis, Valdemar João Nogueira do Lago Neto Contrabaixo Gabriela Negri Furtuoso*, Aldrin Soares Cardoso, Francisca Alane Pereira de Lima, Renan Chamberlain Franco de Souza, Marcos Iago Guerra Silva.* Chefes de Naipe Monitores  Mauro Stahl Júnior, Pâmela de Sousa Gomes Silva, Patrick Severo Viglioni Cabral Equipe Técnica Maestros assistentes Andreyw Batista, Erick Félix, Marcos Lincoln, Weber Assis Gerente de Orquestra Noemi Ferreira dos Santos Inspetoria Polyana Alves Montagem Martins Arão Lima, Lécio Alberto Rodrigues Abreu Gerente de Logística Benedito Vany.

Músicos

Participações Especiais

Primeiro Bailarino do Theatro Municipal do Rio de Janeiro

Cícero Gomes

Cícero Gomes, Primeiro Bailarino do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Formado na Escola Estadual de Danças Maria Olenewa, Rio de Janeiro, e com passagens pela Escola de Dança da Ópera de Vienna (Áustria) e Elmhurst School for Dance by Birminghan Royal Ballet (Inglaterra). Seu nome está na calçada da fama de Joinville, onde conquistou prêmio de melhor bailarino em 2005. Retornou ao mesmo Festival em 2007 em Gala como convidado junto a grandes bailarinos nacionais e internacionais. Teve em sua vida profissional passagem pela Cia Jovem de Ballet do RJ, e é bailarino do Theatro Municipal do Rio de Janeiro desde 2007,estreando como solista em O Lago dos Cisnes, no papel de bobo da corte, obtendo sucesso de público e crítica e fazendo os papéis de Primeiro solista e Primeiro bailarino em todas as temporadas desde então, incluindo papéis principais de Coppélia, O Quebra-Nozes, Don Quixote, Romeu e Julieta, Eugene Oneguin, entre outros, além de obras como L'Arlesienne de Roland Petit, Spectre de la Rose e Sheherazade de Fokine. Apresenta-se com frequência nas cidades brasileiras e na América do Sul, sempre como bailarino convidado. Trabalhou e trabalha com nomes de peso como Luis Ortigoza, Desmond Kelly, Peter Wright, Marco Pierin, Luiggi Bonino, Jean Philippe Halnaut, Cyril Atanassof, Márcia Haydeè, Gisele Santoro, David Parsons, Mauricio Wainrot, Tatiana Leskova,Sérgio Lobato, Noêmia Edelman,Dennis Gray, André Valadão,Dalal Achcar, Mariza Estrela, Maria Luisa Noronha, Renato Vieira, Tindaro Silvano, Ivonice Satie, Luiz Arrieta, Boris Storjokov, Eric Frederic, Vasili Sulich,Richard Cragun, Èric Frederic.

Critica de Dança

Eliana Caminada

Eliana Caminada é orientadora e consultora em dança. Escreveu vários livros sobre dança e leciona as disciplinas de História da Dança e Técnica de Ballet Clássico no Centro Universitário da Cidade. Eliana é, também, professora convidada no projeto “Sons Dançados do Brasil”, do Centro de Artes Calousthe Gulbenkian, colabora com o jornal “Dança, Arte & Educação” e participa como palestrante, jurada e pedagoga de festivais e mostras de dança por todo o país. Foi bailarina do Corpo de Baile do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, primeira-bailarina do Balé Guaíra e solista do Ballet da Ópera Estatal de Munique.Eliana Caminada traçou sua história na dança ao longo de muitos anos.
Sempre procurando maneiras de se aperfeiçoar e legitimar não somente a dança, mas também a profissão.Formada em ballet clássico na Escola de Danças Maria Olenewa, sua vida se deu no meio artístico, sempre com apoio de seu pai. Eliana diz que a dança é sua segunda natureza, e hoje está na busca de um novo caminho para dança cênica, sem desconstruir o que foi construindo com tanto suor na história do ballet, apenas agregando novos sentidos.

Dr. Coppelius

Tíndaro Silvano

Tindaro Silvano é coreógrafo, ex-bailarino, maïtre de ballet e professor de dança.Mineiro, residido em Belo Horizonte, trabalha com diversas vertentes da dança, não só a clássica, mas a dança contemporânea, fazendo uma fusão de técnicas nas suas aulas, tais como Yoga e Pilates. Desde os 15 anos, Tindaro Silvano fez parte do universo profissional do teatro. Somente aos 18 anos, quando surgiu a oportunidade de atuar em um musical, procurou o professor Carlos Leite, do Palácio das Artes, em Belo Horizonte, para aperfeiçoar sua performance. Como, na época, a oferta de rapazes no universo da dança era pequena, Tindaro logo destacou-se em sua formação como bailarino, e rapidamente conseguiu um emprego fixo. Foi este o início de uma vasta carreira no mundo da dança, que contou com o aperfeiçoamento técnico de destacados mestres do Brasil e do exterior. Ao longo de sua carreira dançou com a Cia de Dança do Palácio das Artes, de Minas Gerais, Cia de Dança do Ballet Guaíra, de Curitiba, Paraná, Cia de Dança do Ballet Gulbenkian, de Lisboa e Cia de Dança do Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Patricia Nagao

Ensaiadora

Patricia Nagao Formada em ballet clássico pelo Ballet Ismael Guiser em 1996, teve como principais professores Ismael Guiser, Yoko Okada, Neyde Rossi e Ady Addor, período no qual foi premiada em diversos festivais e participou de inúmeros cursos no Brasil, Argentina e nos Estados Unidos, como o de metodologia do National Training Curriculum/ABT. Foi assistente da professora Ady Addor por 12 anos, com quem também trabalhou como remontadora e ensaiadora no Balé do Teatro Escola Basileu França. Foi produtora executiva na remontagem de Bodas da Princesa Aurora com direção artística de Tatiana Leskova e Ady Addor, em janeiro de 2018. Atualmente faz parte do conselho administrativo do projeto Mestres da Dança e é professora no projeto Ballet Paraisópolis.

ITEGO EM ARTES BASILEU FRANÇA 2019